Policial que matou criança vai continuar preso em Campo Maior



O juiz de direito Antônio Reis de Jesus Nollêto, da 1ª Vara do Tribunal do Júri, negou pedido de liberdade provisória ajuizado pelo ex-policial militar Aldo Luís Barbosa Dornel, acusado de
homicídio qualificado na ação desastrosa que culminou na morte de Emilly Caetano, de 9 anos, nanoite de 25 de dezembro de 2017, e por quatro tentativas de homicídio qualificado contra o pai, a
mãe, e as duas irmãs de Emily que também estavam no veículo. 

O juiz destacou a gravidade e da nocividade da conduta de Dornel que, segundo os autos, excedeu-se ao realizar abordagem policial, o que ocasionou o óbito de Emilly, e as lesões nos pais e irmãs da menina.

Relembre o caso:

Emilly Caetano da Costa, de 9 anos, morreu, em pleno dia de natal, após ser atingida com doistiros durante uma abordagem da Polícia Militar na Avenida João XXIII,em Teresina. A criança, juntamente com os pais e duas irmãs, estavam em um veículo modelo Renault Clio.

O cantor Evandro Costa e Dayanne Costa, pais de Emilly, também foram baleados dentro do carro.

 O ex-policial Dornel está preso na Penitenciaria de Campo Maior.

Policial que matou criança vai continuar preso em Campo Maior Policial que matou criança vai continuar preso em Campo Maior Reviewed by Arnaldo Ribeiro on 08:19:00 Rating: 5